Casais selam  união em cerimônia coletiva no Palácio da Justiça

Cerimônia ocorreu na Galeria dos Casamentos, no Mezanino do Palácio da Justiça
(Fotos: Nahiman Soares)

O Palácio da Justiça esteve lotado de familiares e amigos que prestigiaram a união de casais que selaram o matrimônio em cerimônia coletiva realizada nessa quarta-feira (28/6). A 13 ª edição do Casamento Coletivo foi realizada em parceria do Memorial do Judiciário, Corregedoria-Geral da Justiça e o Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais da 1ª Zona.

A emoção e a alegria eram visíveis nos olhares dos noivos. Ao todo 27 casais realizaram o sonho de casar. Em meio a tantos pares reunidos era notável a diferença entre as gerações.

Dos mais jovens aos mais experientes, os casais provaram que não há barreiras quando se trata do amor. Como no caso dos noivos Glaci Maciel de 65 anos e Zacarias Mendes de Azevedo de 71 anos, juntos há 30 anos. “Sempre fomos deixando a realização do casamento e o tempo foi passando. Finalmente hoje, vamos realizar nosso sonho. Estou muito ansiosa”, afirmou a noiva.

Os noivos Zacarias e Glaci selaram a união de 30 anos

O casal Diojane Santana Pinheiro, 42, e Manoel Pedro Lopes, 36, mostraram que não há distância quando se ama. O casal se conheceu na Bahia, onde Diojane residia. O amor fez com que ela decidisse vir para o Rio Grande do Sul. A união já dura 12 anos e desta nasceram dois frutos, o pequeno Pedro Heitor de 5 anos e a Ana Júlia de 10. Os dois acompanharam o casamento dos pais.

Com o buquê em mãos, a jovem Carla Jossoha de 18 anos aguardava ansiosamente o início da cerimônia ao lado de seu noivo Anderson Silva de 20 anos. Apesar da juventude, o casal já possui uma união e viu no casamento coletivo a oportunidade para selar o matrimônio. “Estamos juntos há três anos e vimos a oportunidade do casamento coletivo, gostamos, e hoje estamos aqui”.

Presente na cerimônia, o Juiz-Corregedor Luiz Felipe Severo Desessards destacou a iniciativa do Poder Judiciário: “Muitas vezes as pessoas já possuem uma união estável e pelas dificuldades do dia-a-dia ou por questões financeiras acabam protelando, mas é uma vontade íntima do casal. E por isso é importante a realização do casamento coletivo, pois esta é uma oportunidade que o Poder Judiciário disponibiliza a estas pessoas para formalizarem a união”.

Ao som da marcha nupcial os noivos subiram os degraus da escadaria do Palácio até o mezanino do Memorial, onde diante do Juiz de Paz Raul Dias, disseram o “sim”. Após a cerimônia foi ofertado aos noivos o tradicional bolo de casamento, oferecido através de doação.


EXPEDIENTE
Texto: Valéria Possamai
Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend
imprensa@tj.rs.gov.br

 

Publicação em 29/06/2017 12:13

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s